Por que você deveria parar de me seguir

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

Se você me segue no Instagram, já deve saber que gosto muito do “conceito de intencionalidade”. Especialmente quando se trata das mídias sociais. Esse conceito nada mais é do que viver sua vida com intenção e propósito.

As redes sociais são ótimas. Podem aproximar as pessoas, inspirar, criar comunidade, ensinar, entreter..., mas sabemos que o oposto também é verdade. Podem alienar, desencorajar, romper amizades e degradar. Sabemos que isso é verdade porque provavelmente nós já sentimos esses efeitos em nossas vidas em algum momento.

Mas tenho boas notícias! É aqui que entra o seu livre arbítrio: Você está no controle.

Pelo menos você tem essa possibilidade. Ou será que você esqueceu? Você tem controle sobre o seu feed! Você escolhe quem você segue, quais stories você assiste e com quem você se conecta.

Quando você controla o que está consumindo nas mídias sociais (e em outras formas de mídia), você controla sua mente: pensamentos, que se tornam ações, que se tornam quem você é!

Se em algum momento as mídias sócias te fazem sentir pesada, esgotada, chateada ou ansiosa por qualquer motivo, um hiato pode ser uma boa opção.

Você escolheu seguir essas contas. Você também pode parar de segui-las a qualquer momento. Sim. Pode sim.

Quando você lê versículos como: “Tudo o que é verdadeiro,tudo o que é honesto,tudo o que é justotudo o que é purotudo o que é amáveltudo o que é de boa famase há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.”(Filipenses 4: 8) você já desejou saber o que isso significa na prática?

Bem, aqui está uma maneira. Nas redes sociais, conecte-se com boas companhias, opte por ver coisas boas . As fotos que essa pessoa posta são realmente algo que seus olhos deveriam estar contemplando? A mensagem que aquela conta está espalhando é consistente com a mensagem que você gostaria de espalhar para o mundo?

Podemos engajar com a mídia imperfeita deste mundo imperfeito. Podemos filtrar o que é ruim e usar o que é bom. Mas isso não pode ser nossa desculpa para seguir contas que, por qualquer motivo, nos degradem, nos distraem ou despertam sentimentos de inveja, insegurança, descontentamento.

Não importa quantas vezes ou quanto você usa as redes sociais - já é o suficiente para afetá-la. Seja intencional no que você consome nas redes sociais. Você tem o controle. Você tem escolha.

É por isso que você deve parar de seguir a minha conta, ou a fulana com quem você estudou no colégio, aquele membro da família, aquele guru motivacional (que, na verdade, só te deixa mais desmotivada), a influenciadora cujos stories são sempre propagandas discretas, aquele "coach empreendedor" que vai te ensinar o caminho para garantir seu sucesso e cujas postagens você provavelmente deveria verificar a informação, e qualquer pessoa cuja conta não te faz bem.

Força não é tolerar toxicidade. Força é se libertar dela.

Por que você está nas redes sociais? O que você gostaria de obter com isso? As contas que você segue refletem isso?

Qual é a mensagem que você quer passar para os outros? Quem é você? Quem você gostaria de se tornar? As contas que você segue estão ajudando você a atingir este objetivo?

Este post foi escrito e publicado em junho de 2019. Desde então, a Netflix lançou o poderoso documentário: O dilema das redes. Embora seja impossível apontar uma coisa como a solução para esse enorme problema, mudanças feitas com intenção e propósito ao nível individual são a única maneira de começarmos a mitigá-lo imediatamente. É confortável culpar uma empresa multibilionária por tudo, e outra coisa aceitar que também temos um papel a desempenhar, especialmente quando se trata de efetuar mudanças.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Girl writes in journal
The Girl Writes is a space created by women for women. Everything in a faith-based perspective. No adaptations necessary. Learn more.

Related Posts

Breastfeeding, nursing, nurturing

Uma introdução à amamentação

Se você é mãe ou gostaria realmente de ser mãe algum dia, você precisa saber como promover a amamentação e remover o maior número possível de fatores que a impeçam. Vamos considerar alguns.

LER MAIS »
pt_BR