Quero receber a newsletter TGW!

3 passos para fazer novas amizades

Você lembra aquele dia em que o vento soprava com tanta força, que podia ouvir o tom agudo sussurrando nas árvores e batendo nas janelas, enquanto você estava relaxada no sofá bebendo uma xícara de chá, debaixo de um cobertor quente e macio, agradecida por não precisar estar lá fora? Esse é o tipo de sentimento que experimentamos quando estamos perto de uma amiga de verdade. Mas, o que qualifica alguém como uma verdadeira amiga?

Bem, uma amiga de verdade é alguém em quem você confia, com quem sabe que pode contar e se sente à vontade para ser você mesma. Ela te defende de comentários maliciosos feitos por outras pessoas e até por você. Te incentiva a ser melhor e cuida de você ouvindo seus problemas. Claro, encontrar alguém assim é difícil e por isso que as amigas são consideradas pedras preciosas. Mas, a maioria das vezes, nós que tornamos o fazer amizades, um processo mais difícil.

Veja bem, fazer amigas significa sair da nossa zona de conforto para conhecer novas pessoas e deixá-las entrar em nossas vidas. Isso pode ser desconfortável e aterrorizante, mas é também uma experiência divertida, leve e enriquecedora. Então, permita-me dividir essa coisa de “fazer amigos” em três etapas simples. 

Vamos imaginar que você está em seu primeiro dia numa conferência de jovens, é meio-dia, a palestra terminou — ótima, por sinal! — e você está com muita fome, seu estômago está roncando. Então vai para o refeitório, coloca seu prato, e confere a sala para ver onde vai se sentar, mas não encontra ninguém conhecido. Você começa a entrar em pânico porque não sabe onde se sentar, não quer comer sozinha e não conhece ninguém que esteja lá, mas esta é a oportunidade perfeita para fazer novas amizades.

Mas como?

Primeiro, vamos começar com você: respire; sua mentalidade aqui é tudo. Você está procurando novas amizades e amigas gostam de você por quem você é, então seja você mesma. Não finja gostar de salada se não gosta de salada (embora deva gostar de salada!), e não finja ser sua versão “perfeita”, porque é provável que não seja tão legal quanto sua verdadeira pessoa! Não tenha medo, seja gentil, seja legal, seja você. Seu objetivo é que as pessoas se interessem genuinamente em uma amizade contigo, e elas só podem fazer isso se você for verdadeira com elas. Ah, e se não gostarem da sua personalidade, a perda é deles, não sua. Então relaxe!

Em segundo lugar, você já sabe que, para fazer novos amigos, precisa mostrar o verdadeiro “eu”. Mas é necessário também olhar para as outras pessoas de forma verdadeira e humana. Não importa o que elas demonstram ser, ao final do dia, são exatamente como você: uma pessoa com sentimentos, sonhos, inseguranças, batalhas e esperança. Quanto mais elas parecem ter tudo sob controle e perfeito, seja o cabelo, a família, o caráter, ou o relacionamento com Deus, maior a probabilidade de estarem lutando para manter uma fachada. Portanto, não olhe como se vocês estivessem em níveis totalmente diferentes. Veja-as como seres humanos e dê a elas a oportunidade de serem elas mesmas, deixando-as confortáveis ​​para confiarem em ti. Você vai se surpreender!

Terceiro e último ponto: depois de fazer uma anotação mental sobre ser você mesma e lembrar que somos apenas humanos, caminhe em direção à pessoa que mais desperta sua curiosidade e diga “Oi”. Agora, se quase desmaiou com a ideia de conversar com uma pessoa desconhecida, deixe-me colocar de outra maneira. Para vir ao refeitório, você andou. Então, sabemos que pode fazer isso. E pronunciou a palavra “oi” algumas centenas de vezes, mais uma não vai doer. Então vamos! Saia da sua zona de conforto, literalmente, e faça uma nova amizade.

Pronto! Você fez isso! Foi até ela! Disse “Oi” e ela respondeu “Oi” de volta! E agora? Faça uma pergunta pra ela. Não sabe o que perguntar? Tem uma dica fácil do My Domaine, baseada no acrônimo F.O.R.M., que significa “Família ou de onde a pessoa é, Ocupação, Recreação e Motivação”. Eles explicam seu uso da seguinte maneira: “Você pode iniciar uma conversa perguntando de onde é a pessoa, de onde estudou no ensino médio ou na faculdade, se tem filhos ou se é casada … Depois, você pode perguntar sobre a ocupação dela – o que ela faz , o que ela gosta no trabalho, como escolheu esse campo. A partir daí, você pode ir para a recreação – o que ela gosta de fazer por diversão ou fez nas últimas férias. Para motivação, você pode perguntar o que a motiva, o que é importante para ela fora do trabalho, o que ela faria se não precisasse trabalhar.”¹ É provável que não precisará fazer todas essas perguntas pois encontrará algo em comum ou interessante e, quando menos perceber, terá iniciado uma amizade.

Ai está! Não é tão difícil quanto parece. Recapitulando: lembre-se de ser real, que somos todos humanos e diga “Oi”. Se desta vez não der certo, não se preocupe e vá falar com outra pessoa, você encontrará boa companhia. Coloque essas dicas em prática e conte-nos como elas te ajudaram a fazer uma nova amiga. Mal posso esperar para ouvir sua história de amizade!

Amor, evy

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pesquisar
Girl writes in journal
The Girl Writes is a space created by women for women. Everything in a faith-based perspective. No adaptations necessary. Learn more.

Related Posts

importance of prenatal education

As raízes do respeito

A Adão e Eva foram concedidas capacidade para gerar e educar filhos com perfeição física, emocional e espiritual, mas com o pecado essa tarefa se

LER MAIS »
Stop mom-shaming and unsolicited advice

Opinião não contratada: o que fazer?

Embora muitas vezes bem intencionados, os conselhos não solicitados muitas vezes se transformam em “mom-shaming”. Aqui estão algumas maneiras alternativas de apoiar as mães e o que fazer se você for alvo de conselhos intrusivos.

LER MAIS »
pt_BR