Referências: modo de usar

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Nossa conversa de hoje é com quem, assim como eu, ama se perder no tempo e na internet buscando looks inspiradores. Que está sempre procurando modelos e combinações diferentes e que, com certeza, tem várias pastinhas cheias de referências no Pinterest, no Instagram e em tudo quanto é lugar. É gostoso fazer isso, né? Eu amo! Porém, mais do que um passatempo, é incrível quando usamos isso como uma ferramenta de verdade para desenvolver o nosso estilo e a nossa criatividade na hora de se vestir. Por isso, separei alguns pontos para conversar e pensar, junto com você, sobre como olhar e analisar essas referências para que elas realmente nos ajudem a chegar onde queremos, a comprar melhor e não só ser uma coleção de imagens bonitas que não faz muita diferença na nossa vida.

É importante lembrar que a função da referência é ser inspiração e não imitação, até mesmo porque é praticamente impossível copiar o look de alguém completamente – e que graça teria se todo mundo se vestisse igual, né? Mais incrível do que imitar é criar. E a inspiração vem justamente para nos ajudar nisso, oferecendo ideias e novas formas de ver algumas coisas, como cores, modelagens e composições. O bom é que usamos roupa todos os dias, então dá para testar bastante essas inspirações e achar o seu jeito de usá-las.

Modelos – para quem está buscando peças novas

Muitas vezes começamos uma busca por conta de uma peça. Seja porque somos apaixonadas por ela, ou porque queremos encontrar um modelo novo, ou mesmo porque temos dificuldades em achá-la do jeito que gostamos. Nesse caso, minha dica seria olhar com carinho para os detalhes que continuam aparecendo com frequência nos modelos que você admira. Vai ser muito difícil encontrar uma peça exatamente igual à que você viu na foto, mas com certeza pode achar uma com as mesmas características. Por exemplo, quando for procurar por blusas, observe o desenho do decote, o formato das mangas, as cores, se o tecido é mais molinho ou mais estruturado, e assim por diante. Identifique o padrão e vai ficar muito mais fácil comprar ou mesmo mandar fazer depois. Experimente também levar a busca para um próximo nível explorando tecidos, texturas, estilos e cores diferentes, além da peça em si, claro. Garanto que você irá se surpreender e achar muita coisa legal.

Uso – para quem quer ampliar o guarda-roupa

A busca por formas diferentes de usar a mesma peça é para quem não está muito interessada em adquirir novas, já sabe o que gosta e é feliz com o que tem, mesmo assim, quer buscar formas de ampliar o armário através da criatividade. Importante salientar que esse objetivo tem que ficar claro quando começar a sua busca, sem falar que manter a mente aberta ajuda muito. Minha dica aqui é usar a imaginação antes mesmo de começar sua pesquisa. Observe o que você já tem e questione se existem outras formas de usá-las, diferente de como já usa, principalmente aquelas peças que andam meio paradinhas. Por exemplo, tenho um cinto que eu amo, mas acho difícil de usá-lo, ou, sou apaixonada por uma saia que já uso bastante, mas acho que ainda dá para usar mais. Vamos pesquisar! Só não esqueça de experimentar depois para gravar no coração.

Cores – para quem quer explorar as possibilidades

Para quem já criou o hábito de pensar novos usos para as peças que tem, que tal explorar as cores? A ideia aqui não é discutir a teoria das cores, qual combina com qual ou não, afinal, essa é uma outra conversa, mas usar as referências como forma de explorar novas combinações com as cores que você ama. Quem me conhece sabe que rosé é uma das minhas favoritas, mas com o tempo fui ficando cansada de sempre o mesmo jogo de cor. Já aconteceu com você? Por isso, comecei a investigar novas combinações e diferentes proporções de cores. Só de testar já sinto que dei uma renovada no guarda-roupa. Esse tipo de busca, não focada em modelos, nem usos, mas em cor muda tudo. Principalmente porque você pode encontrar inspirações em imagens que não são de roupas, mas de qualquer coisa. Para quem quer levar isso a um nível acima, vale pensar sempre em composições de três cores. Não precisa ser tríade, apenas três cores que fazem sentido para você. Pode ser desafiador, mas também é divertido descobrir como isso pode deixar qualquer look mais interessante.

Composição – para quem quer chegar em um próximo nível

Depois de experimentar modelos, cores e diferentes formas de usar a mesma peça, sugiro que comece a explorar styling, que nada mais é do que todas essas informações juntas. Isso é algo que exige treinar muito bem o olhar porque envolve identificar detalhes. Não isolados, mas na composição do todo. Acredito que um exercício legal para começar esse treino é realmente estudar fotos que tocam o seu coração. E quando eu falo em estudar, é estudar mesmo! Buscar entender o que você gosta ali e analisar todos os elementos que a compõe – número da peça, silhueta, modelagem, tecidos, texturas, cabelo, acessórios, cores, enfim, tudo mesmo. Depois, claro, testar, testar e testar para ver como se sente.

Treinar o olhar em todos esses aspectos que citei acima é legal porque vai te permitir encontrar inspiração em qualquer lugar. Isso acaba deixando seu repertório muito mais plural e diversificado. E o mais importante, te ajuda a transformar todas essas informações em algo só seu, de acordo com quem você é, com o que acredita e com a sua perspectiva de tudo isso. É assim que vai inspirar outros também.

A referência importa muito mais como ferramenta do que como passatempo. Muito mais como ação do que contemplação. É assim que espero que use as suas. Que elas te ajudem a desenvolver o seu estilo e criatividade na hora de se vestir e que você se divirta muito fazendo isso!

Agora, que tal me contar como você gosta de usar referências? Deixe aqui nos comentários a sua dica do coração, ou qual dica do artigo você já usa e qual delas vai começar a explorar mais. Vou adorar saber!

Juliana Mendes

Juliana Mendes

A Ju é criativa inquieta e apaixonada por pessoas, cores e histórias. É da galera que segue o coração e acho poesia, arte e viagem as coisas mais lindas do mundo. Tanto que um dia juntou tudo isso e criou a Birdie, sua própria marca de roupas, que acabou se tornando um jeito super legal de compartilhar como é incrível amar quem a gente é e celebrar isso através das roupas que usamos. Aliás, ela te convida para tomar um chá pra conversar sobre isso, que tal?

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Girl writes in journal
The Girl Writes é um espaço criado por mulheres para mulheres. Tudo em uma perspectiva baseada na fé. Não são necessárias adaptações. Saber mais.

Posts Relacionados

en_US
ru_RU pt_BR en_US