Quero receber a newsletter TGW!

Lilian + Helenilson – Amor às alturas

Para mim era muito nítido que o meu futuro marido teria que ser um rapaz cristão, que não tivesse medo do meu pai e que fosse mais alto que eu, é claro. Eu era uma menina muito tímida, que ficava extremamente ansiosa e vermelha só de perceber que algum rapaz estava me notando. Por isso, foi tão marcante aquela tarde, na Vila Matilde, quando vi um moreno lindo perto do Ronaldo, amigo que não víamos há algum tempo. Enquanto andávamos e conversávamos, acabei ficando do lado dele e fiquei surpresa em me sentir bem e tranquila. Mas, foi só isso…

Alguns meses depois, viajamos para a formatura da Escola Missionária, em Curitiba. Estava super animada porque entre os formandos estavam nossos amigos e lá, naquele clima de festa, cheio de gente por todo lado, fiquei sabendo que o orador da turma seria o Helenilson, o tal moreno lindo! Tudo foi muito bom, mas acabou e voltei com a sensação de não ter sido notada. Pelo menos era o que eu pensava.

Dias depois chegou um envelope com uma caligrafia que eu nunca tinha visto. Era um cartão do Helenilson agradecendo minha presença na formatura dele. Minha mãe brincou que ela também esteve lá e não recebeu nada. Meu coração ficou acelerado e fiquei sem saber o que pensar, mas pensando, será?

Na semana seguinte, o diretor da Escola Missionária, o irmão Matheus, e a família passaram lá pelo sítio, onde eu morava, e a irmã Maria, sua esposa, me chamou para conversar. Disse que naquela última turma tinha um rapaz muito bom, de futuro, moreno, orador da turma e que estava de olho em mim.

Tripliquei as orações.

Fomos passar o fim de ano em Brasília, na casa do meu irmão. Durante a nossa visita houve uma reunião geral de todas as igrejas do Distrito Federal em Ceilândia, e eu estava ansiosa porque tinha ouvido falar que o Helenilson estaria lá. Sábado cedinho, chegando para a classe dos professores ele foi a primeira pessoa que eu vi. Antes da Escola Sabatina começar, estava conversando com as amigas e o assunto era ele!

Com certeza não era só eu que o achava lindo! Mas eu estava segura, tinha meus segredos. O dia foi passando e ele nem me olhava. Almoçou com a família dele e ficou distante. Começou a programação jovem e ele estava à frente para dirigir a reunião. Então pensei: o que custa só uma troca de olhares? Mas… nada! Era como se eu não existisse. Depois do pôr do sol, minha segurança já tinha ido embora há tempos e eu estava lá, parada na frente da igreja, pensando no que significava o cartão, o que a irmã Maria havia falado, quando escutei a voz dele: “Irmã Lilian, podemos conversar?” Saímos do meio do povo e ele me contou que já há algum tempo estava pedindo a orientação de Deus para o próximo grande passo da sua vida e se eu aceitava ser a sua namorada. Pensa num transbordar de felicidade! É claro que eu disse sim.

Lembro-me da volta para casa, pessoas tentando conversar comigo e eu no meu mundo, querendo guardar para sempre cada palavra, sorriso e olhar. Desde o começo decidimos ter um namoro cristão, o que infelizmente já estava ficando um pouco fora de moda.

Muita gente ficou feliz por nós e todo mundo me falava que ele era um rapaz de caráter.

Mas aí se confirmou um probleminha. Toda vez que eu estava perto dele me sentia mais alta que de costume, queria só ficar sentada – ele era três centímetros mais baixo que eu. Isso era uma coisa grave, muito grave para mim, naquela época muito complexada com meus 1,78cm. A partir daí meu verso áureo passou a ser João 3:30: “É necessário que ele cresça e eu diminua”.

Para ajudar, ele foi trabalhar em Roraima, a mais de 4.000km de distância num tempo em que não existia internet. Mas tínhamos as cartas e um telefonema rápido, uma vez por semana. Fomos nos conhecendo e nos tornamos amigos. Pouco antes de completar um ano de namoro, aconteceu a reorganização das associações e ele foi transferido para Goiânia. Muito mais perto! Agora estávamos separados apenas por 800km. Foi muito bom! Nos víamos com certa frequência e minha admiração só crescia; ele cada vez mais seguro querendo marcar o casamento. Mas a sensação “girafa” não passava. Ainda por cima, li no livro “Patriarcas e profetas” que Eva era um pouco mais baixa que Adão, “reforçando” minha cisma. Um dia minha mãe disse: “Só espero que você não troque sua felicidade por três centímetros”. Entendi que ela tinha razão. Quando eu comentava alguma coisa com ele, apenas sorria e me dizia: “Mesmo que você tivesse dois metros me casaria com você”.

Chegou a época de marcar a data, e eu ficava pensando na seriedade da “escolha para o resto da vida”. Na verdade, eu era feliz na casa dos meus pais e estava dando um passo para o desconhecido. Estava com medo. Pedi para o Senhor me dar certeza da Sua vontade, e Ele carinhosamente fez meus olhos encontrarem Colossenses 3:14: “E, sobre tudo isto, revesti-vos de amor, que é o vínculo da perfeição”. Senti uma paz maravilhosa e a certeza de que era ele.

E assim, fomos os primeiros a casar no sítio da União Sul em Itu-SP. Parece que foi ontem, aquela movimentação toda, muita gente querida feliz com a nossa felicidade! A cerimônia foi simples, já entramos juntos e foi o dia em que mais ouvi: “Deus abençoe”. E realmente, Ele nos tem abençoado ricamente. Já se passaram vinte e dois anos! Recebemos dois lindos filhos, passamos por algumas fases difíceis e alguns desafios gigantescos, mas continuamos felizes e ele continua sendo meu moreno lindo, meu amigo, o homem por quem volto a me apaixonar e que me sinto orgulhosa de ser sua ajudadora. Sinto que o jeito dele ajudou a melhorar o meu jeito.

A diferença de altura? Há tempos deixou de ser problema e até me trouxe vantagens; imagina cochichando algo ou na hora do beijo, ninguém precisa se inclinar. O banco do carro e os retrovisores não precisam de ajustes a cada mudança de motorista.

Só quero dizer que vale a pena ter um namoro cristão, ouvir conselhos dos mais velhos e lembrar que foi o nosso Pai celestial que inventou o casamento. Ele quer ver lares felizes.

Couple looks into camera

5 comentários em “Lilian + Helenilson – A Tall Love Story”

  1. Daniela Katrieen

    Que linda história! É muito lindo ver o trabalhar de Deus na nossa vida. Deus abençoe vocês grandemente.

  2. Ellen Machado Feijó

    Que linda história de amor, eu me considero tímida, mas com o tempo Deus transforma a gente.

  3. Ai que lindo…me emocionei com a história se vcs…mais do que uma história de amor …é um testemunho do amor de Deus…Que Deus continue abençoando grandemente vcs…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pesquisar
Girl writes in journal
The Girl Writes is a space created by women for women. Everything in a faith-based perspective. No adaptations necessary. Learn more.

Related Posts

Talhados Por Deus

Todavia, Ele conhece bem o caminho por onde passam meus pés; se me colocar à prova, constatará que sairei puro como o ouro refinado”. Jó

LER MAIS »
pt_BR