Relacionamentos tóxicos e o cristão

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp

*O artigo abaixo foi escrito especificamente sobre amizades e relacionamentos de namoro. Se o relacionamento tóxico em questão é um casamento legal, por favor, procure o aconselhamento de um pastor para obter apoio mais profundo e pessoal.

Ao crescermos em um ambiente religioso, ou ao nos envolvermos em assuntos religiosos, nos deparamos com o tema do amor, e sobre a importância e dever de amar a todos.

Os dois grandes mandamentos que o Senhor nos deixou, são: amar a Deus sobre todas as coisas, e ao próximo como a nós mesmos (Marcos 12:29-34), e estes são a essência dos 10 mandamentos. Servem de base para entendermos que devemos amar a todos, sem exceção.

Todavia, por aprendermos sobre amor e respeito ao próximo, muitas vezes podemos ser tentadas a nos prender a relacionamentos tóxicos por acreditarmos que, como mulheres cristãs, devemos amar a todos. O conceito é realmente muito bom e lindo, mas o que exatamente Deus quer nos dizer com esse pensamento? Devemos estar em relacionamentos não saudáveis por sermos cristãs? Como podemos amar a todos? Vamos ver mais sobre esse assunto.

Identificando relacionamentos tóxicos

Um relacionamento tóxico acontece quando uma, ou ambas as pessoas envolvidas no relacionamento, têm comportamentos controladores e há a dependência de atenção, ou quem sabe, o domínio da vida do outro.

Alguns sintomas podem indicar que você está em um relacionamento tóxico (lembrando que pode ser amizade ou relacionamento romântico, certo?), vamos considerar alguns.

  • Possessividade e ciúme descontrolado (quer a pessoa só para si e não gosta de dividir atenção, tem ataques de ciúme, quer controlar as redes sociais, quer controlar com quem o outro pode ou não se relacionar);
  • Críticas excessivas;
  • Hipersensibilidade (é preciso ter muito cuidado para não ferir os sentimentos do outro e sente apreensão ou medo de se expressar e magoá-lo);
  • Falta de diálogo sobre os problemas;
  • Perda de identidade (você deixa de ser você para agradar a outra pessoa);
  • Competição e/ou falta de apoio (suas ideias não são consideradas, sempre sente a tensão de que o outro quer ser melhor);
  • Brigas e discussões constantes (envolvem incriminar e ofender o outro, e gera desgaste emocional. Diálogos são importantes e produz crescimento e desenvolvimento saudável);
  • Falta de confiança;
  • É abusivo (em todos os sentidos, quem sabe físico, te forçando a fazer algo que não queira, ou emocional, sempre te fazendo sentir a culpada ou a errada);
  • É violento.

Esses são alguns dos sintomas a serem observados. Possivelmente em alguns momentos, nós podemos ser a pessoa tóxica no relacionamento ou, talvez, identificamos alguém prejudicial em nossa vida. Nesse momento, busque fazer uma análise e ver se já foi essa pessoa nociva, se já teve alguém assim ou se no momento está em um relacionamento tóxico, e saiba o que fazer para mudar essa realidade.

Estou em um relacionamento tóxico, e agora?

O que posso fazer a respeito desta situação?

Se você é ou foi a pessoa tóxica, reconheça seus erros, peça perdão a Deus por ter ferido os sentimentos de alguém, e peça perdão também a pessoa. E o mais importante, trabalhe diariamente para nunca mais ser tóxica, nem para você mesma, nem para os outros. (Esse trabalho pode incluir a ajuda de um profissional que ficará feliz em ajudar sem te julgar.)

Se você acredita que existe alguém assim em sua vida, e talvez a pessoa é assim sem perceber e você deseja dar uma segunda chance para esse relacionamento, o primeiro passo é ter uma conversa sincera. Deixe o ódio e acusações de lado e mostre onde está o problema, os pontos que você julga necessários mudar para que o relacionamento possa dar certo. Se a pessoa não concordar ou não quiser mudar, então o melhor a fazer é romper relações com ela.

Pode ser difícil, a princípio, se distanciar de alguém, pôr fim a um relacionamento. Afinal, apesar de todos os momentos ruins, é provável que também tenham vivido bons momentos que te fazem repensar a decisão. Porém, se alguém está prejudicando sua vida, seja te influenciando a fazer coisas erradas ou ferindo constantemente seus sentimentos, saiba que Deus te ama e pode reescrever sua história, guiando a novos amigos ou a um namoro realmente saudável, que vai lhe ajudar na caminhada cristã.

Então não tenha medo de se desprender de relacionamentos tóxicos e se afastar de pessoas por medo do abandono ou rejeição. Confie em Deus ao dar esse passo. Se você tiver dificuldades, busque ajuda de uma pessoa que queira o melhor para sua vida, para lhe ajudar a sair dessa situação.

Amar como Cristo amou

Talvez nesse momento você esteja se perguntando: mas se eu devo amar a todos, não é meu dever amar as pessoas, mesmo as tóxicas?

Pode parecer irônico, mas sim, devemos amar todas as pessoas, inclusive as que são tóxicas, mas isso não significa que devemos estar em uma relação próxima para amá-las. Tente perdoar todo mal que essas pessoas te causaram; ore por elas, e procure tratá-las com respeito. Fazendo isso, demonstrará amor mesmo que não tenham mais contato próximo e direto.

Mas, cuidado, se for alguma pessoa abusiva que não aceita seu distanciamento, então bloqueie-a de suas redes sociais ou busque ajuda, mas não se prenda a relacionamentos que fazem mal a você e até mesmo à sua relação com Deus.

Como falamos anteriormente, Deus pode e quer te conceder uma história linda, relações saudáveis e duradouras e, sobretudo, ter você um dia com Ele no céu. Portanto, não arrisque sua felicidade e salvação ao optar por relacionamentos doentios. Busque a direção de Deus e confie que Ele fará muito além do que você possa pedir ou pensar (Efésios 3:20).

Referências

Sinais de um relacionamento tóxico: aprenda a identificar!

Você É uma Pessoa Tóxica?

Relacionamentos Tóxicos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Girl writes in journal
The Girl Writes is a space created by women for women. Everything in a faith-based perspective. No adaptations necessary. Learn more.

Related Posts

Stop mom-shaming and unsolicited advice

Opinião não contratada: o que fazer?

Embora muitas vezes bem intencionados, os conselhos não solicitados muitas vezes se transformam em “mom-shaming”. Aqui estão algumas maneiras alternativas de apoiar as mães e o que fazer se você for alvo de conselhos intrusivos.

LER MAIS »
Coping with a friend who has cancer

Alguém que eu amo esta com câncer: e agora?

Quando alguém que conhecemos é diagnosticado com doença cancerígena, muitas vezes não sabemos o que fazer, o que dizer, e como reagir. Portanto, aqui estão algumas sugestões gerais sobre como se comportar e se tornar um forte elo em seu sistema de apoio.

LER MAIS »
pt_BR